Breaking News

Pai incestuoso mata filha, o bebe que teve com ela e o pai adotivo.




Um homem que teve um relacionamento incestuoso com sua filha e teve um filho com ela, matou-a e a seu pai adotivo em uma caminhonete na quinta-feira e depois se matou,após  o fim do relacionamento. A criança, um menino de 7 meses, foi encontrada morta em outro estado.

A revelação veio em uma ligação do 911 feita pela mãe de Pladl, que contou  que seu filho tinha ligado dizendo que ele havia matado o filho  depois que Katie terminou com ele no telefone - e que ele planejava viajar para Nova York para matar Katie , de acordo com registros telefônicos obtidos pela ABC11.

"Ele me disse que ... oh Deus ... ele me disse que matou seu bebê e ele está em casa", disse a mãe de Pladl às lágrimas, segundo o News & Observer.

Em janeiro, Pladl foi preso por engravidar sua filha biológica, Katie Pladl, que ele havia colocado para adoção quando ela era bebê. Eles se reuniram há dois anos e começaram um relacionamento romântico, alegam as autoridades.

Na manhã de quinta-feira, a polícia em Knightdale, na Carolina do Norte, fez uma sondagem na casa em busca da criança chamada Bennett, depois que a mãe de Pladl ligou para o 911, disse o chefe de polícia Lawrence Capps numa entrevista coletiva na quinta-feira.


 Na noite anterior, Pladl havia pego Bennett da casa de sua mãe, disse Capp, acrescentando que sua mãe tinha a guarda do neto., Pladl disse a sua mãe que iria pro Skype falar com Katie, que morava em Nova York, perto da fronteira com Connecticut.

Ele ligou para sua mãe na manhã seguinte e disse a ela que matou Bennett e planejava matar Katie.Quando as autoridades de Knightdale descobriram a criança morta, Pladl estava a caminho de New Milford, Connecticut, do outro lado da fronteira de Nova York, onde Katie e seu pai adotivo estavam fazendo entregas. Pladl matou os dois em seu carro usando um rifle estilo AR-15, informou a polícia de New Milford em uma coletiva de imprensa na sexta-feira.

Pouco depois, Pladl foi para Dover, Nova York, e apontou a arma para si mesmo. 


Pladl e sua esposa colocaram Katie para adoção quando ele tinha 22 anos e ela tinha 17 anos. O casal ficou junto até se divorciar no verão passado, segundo os registros do tribunal. Quando Katie completou 18 anos em 2016, ela rastreou seu pai biológico através da Rede Social.A ex-mulher disse à polícia que acreditava que Pladl manipulou psicologicamente Katie.

Katie e Pladl se casaram em julho e em setembro deram as boas-vindas a um menino na Virgínia antes de se mudarem para a Carolina do Norte, onde foram presos. Além do incesto e do adultério, Katie e Pladl foram ambos acusados de contribuir para a  delinquência social.


Katie e Steve foram libertos em fevereiro sob a condição de que ela morasse com seus pais adotivos em Nova York, relata a WTVR. No entanto, ela foi autorizada a viajar para fora do estado.


Fotos abaixo



O caso deixa muito a desejar devido a falta de informações como :

1. Se há sigilo na adoção, como ele decobriu a filha ? Rede Social? Sério?
2. Os pais adotivos não perceberam que ele era mais velho?
3. Ninguem imaginou até o dia da morte que ele era o pai dela?
4. A mãe dele não sabia que ela era filha dele?
5. A esposa calou-se porque?





No fim, morreram e será abafado.


No comments