Batikhäxor: Ora porra, Suécia!


Se você não sabe, fique sabendo: A Suécia virou uma piada.


Tradução: Merda recebe merda




Certo dia  o jornalista e Youtuber Paul Joseph Watson postou no seu Facebook algo sobre as muitas merdas que a Suécia estava permitindo. Ela virou a capital mundial do estupro e todos comentavam o quão perdida a Suécia estava e eu escrevi:

"Eu já desisti da Suécia"

Uma sueca replicou

"Minha nossa! Sua opinião mudou muito nossa vida"

A pergunta é: em que mundo esse pessoal vive?


Batikhäxor
/Batik Witch/

Antes de definir o que é, veja as fotos abaixo












Batik Witch significa uma mulher velha e não atraente, feminista e politicamente correta e a favor do multiculturallismo. São mulheres, feministas , casadas ou não, que usam os homens refugiados, jovens ou não (mas em sua maioria, menores de idade) para sexo.

Este assunto havia sido previamente discutido em sites tais como Flashback, onde relações sexuais entre as que os utilizadores deram o nome de “Dye witches” e os refugiados infantis recebeu atenção extensa. Mas agora, é o muito bem conhecido site Comunista de Martin Schibby Blankspot a fazer o mesmo, fonte esta que já publicou um texto onde uma mulher esquerdista reportou anonimamente a forma como ela leva para casa as assim-chamadas "crianças refugiadas não-acompanhadas" directamente do Conselho de Migração. A maioria destas mulheres estão fazendo um trabalho voluntário entre estes imigrantes e a coisa mais comum é que haja sexo. Todas fazem isso, pois segundo elas, eles estão traumatizados  e precisam de terapia.

Muitas mulheres alistam-se para disponibilizarem a sua casa para abrigar "menores não-acompanhados" com o expresso propósito de terem relações sexuais com eles.

A maior parte destes "menores" são adolescentes ou têm vinte e poucos anos. Uma larga maioria destes "menores" não-acompanhados são homens. (A Suécia classifica refugiados com idade até aos 25 anos de "menor não-acompanhado".)



Segundo o texto da mulher, relações sexuais entre as mulheres e os assim-chamados "refugiados" são imensas. No seu texto em torno duma das noites de sexo com "criança refugiada não-acompanhada", ela escreve: 

Chega de estarmos no sofá. Se ele quiser, ele que se junte a mim na cama. Mando um SMS a uma amiga: "Socorro - tenho que levá-lo e fazer sexo na minha cama!" Resposta: "Tem calma. Todas nós fazemos isso. Esta é a forma como as coisas têm que ser feitas. Dá-lhe proximidade. Isso é o que tu podes fazer." 

Trecho extraído do site Marxismo Cultural 


Para pesquisas mais extensas sobre o assunto Clique Aqui

Enquanto estas mulheres feministas e empoderadas promovem a putaria , meninas inocentes são estimuladas a acreditar que o multiculturalismo é bom e acabam sendo violadas e silenciadas




Em nota sobre todos estes ocorridos na capital mundial do estupro, os monarcas disseram:




Valor besta ela dá....


No comments