O governo francês apresenta um novo plano contra a radicalização jihadista: dar empregos !

Fonte: Le gouvernement présente un nouveau plan contre la radicalisation jihadiste
Tradução: Olívia Weiss


QUE TAL A DEPORTAÇÃO DE MUÇULMANOS INVÉS DE ISOLAR?





Edouard Philippe apresenta nesta sexta-feira um plano novo contra a radicalização jihadista: uma área onde as autoridades ainda estão trabalhando três anos após os ataques de janeiro de 2015.

No final da reunião do Comitê Interministerial , pela manhã, uma dúzia de membros do governo, incluindo Nicole Belloubet (Justiça), Gerard Collomb (Interior), Jean-Michel Blanquer (Educação) e Laura Flessel (Juventude), o Primeiro-Ministro, no Norte desde quinta-feira,  deve revelar ao meio dia um "plano nacional de prevenção da radicalização", promulgado em outubro por Emmanuel Macron, que incluirá sessenta medidas, de acordo com Matignon.


A parte mais aguardada diz respeito às prisões; foi a agressão violenta a um supervisor por um detido radicalizado em Vendin-le-Vieil (Pas-de-Calais) que desencadeou o movimento de protesto dos guardas em janeiro. Dos quase 70.000 prisioneiros na França, 512 pessoas estão atualmente presas por atos de terrorismo. Além disso, 1.139 presos de direito comum foram identificados como "radicalizados".O governo quer evitar o "contágio". De acordo com as fontes governamentais, o primeiro-ministro deve anunciar medidas que reforcem a "vedação" entre os prisioneiros radicalizados e os outros, bem como uma melhor detecção e distribuição, para descongestionar as prisões de Ile-de-France, onde 60% dos detidos perseguidos por atos de terrorismo são presos.

Antes da reunião do governo, Belloubet deve visitar a prisão próxima de Lille-Annoeullin no início da manhã de sexta-feira, onde está localizada uma ala de radicalização pioneira. Uma das maneiras de evitar que as conversões das redes jihadistas entrem em contato com detidos de direito comum (franceses).

Em relação aos menores que retornam das zonas de guerra jihadistas, o primeiro-ministro deve iniciar o trabalho de profissionalização do pessoal que se encarregará de "filhotes do califado" que retornam da Síria ou do Iraque depois de terem sido recrutados pela Organização do Estado islâmico.

(QUE TAL O SESC /SENAC ?): Curso - montador de bombas caseiras



De acordo com os últimos dados oficiais, 68 mineiros, quase todos com menos de 13 anos, estão de volta à França. Cerca de 500 ainda estariam no Levante.

Não, você não leu errado: existem adolescentes trabalhando em minas na França e estão sendo recrutados pelo ISIS desde 2015!






Mas o executivo também se preocupou em desenvolver um amplo componente de prevenção, consciente de que a "des-radicalização" ou, termo mais cauteloso, o "desengajamento", são muito difíceis.

MAIS UM MOTIVO PRA PÔR PRA FORA DO PAÍS! D'accord?


As dificuldades das autoridades francesas para encontrar uma solução efetiva foram simbolizadas pelo fracasso do primeiro centro de "des-radicalização", em Indre-et-Loire, que não acolheu ninguém porque se baseava no voluntariado.

QUEM PESTE QUER TRABALHAR DE VOLUNTÁRIO EM LUGAR CHEIO DE MUÇULMANOS?


Em um aspecto educacional, além de medidas para apoiar o secularismo na escola e na educação dos meios de comunicação , o executivo deve confirmar seu apoio a uma proposta do Senado para apertar as condições de abrir escolas não contratadas para combater o surgimento de estruturas islâmicas.

Leia também:
Secularismo Francês




Na minha humilde opinião, Macron está tentando ganhar eleitores e a confiança dando aquela cena de " Moça, volte para sua terra". (Veja vídeo abaixo)





Não faz sentido rearranjar membros franceses ou não do ISIS na sociedade. Obviamente ninguém tem interesse em resolver o problema.

Em apoio à campanha "Parar o Jihadismo" lançado em 2016, o executivo também está pensando em dispositivos mais direcionados ou para coordenar melhor os alertas sobre a radicalização em estruturas psiquiátricas.

Tipo a Suécia: para parar os estupros as mulheres usam uma pulseira dizendo: NÃO ME ESTUPRE

HOW PROGRESSIVE!

Uma parte do plano também deve promover uma melhor detecção de casos de radicalização, entre estudantes, funcionários públicos ou esporte, de acordo com fontes próximas ao executivo. Após a apresentação do plano para a prefeitura de Lille, Edouard Philippe deve fechar sua viagem no norte na tarde de sexta-feira, em uma fábrica perto de Roubaix e no campus da Edhec, a grande escola de negócios de Lille.

Tudo isso prova que Donald Trump está certo: Plano para BANIR VIAGENS para certos lugares perigosos! e ai ? Trump é racista ?

Juntamente com o ministro das Relações Exteriores Jean-Yves Le Drian e o secretário de Estado Jean-Baptiste Lemoyne que dirigem o comércio exterior francês do Quai d'Orsay, ele deve anunciar medidas para reviver as exportações francesas, um grande ponto negro da economia nacional, nomeadamente promovendo a aprendizagem do inglês e o estabelecimento de balcões únicos.O déficit comercial francês deteriorou-se significativamente em 2016 e 2017, atingindo 62,3 bilhões de euros no ano passado.


No comments