Breaking News

Sem o consentimento dos pais, escolas vem dando aula de sexo explícito


Original:Mother Outraged to Discover X-Rated Middle School Sex Ed Lessons She DIDN’T Consent To!
Tradução: Olívia Weiss

Mãe indignada por descobrir lições de educação  sexual , explícitas, que ela não consentiu!



"O que é sexo?
Resposta: quando qualquer parte do seu corpo ( de cima da sua cabeça até as partes inferiores dos seus pés ) entra em contato com as partes de baixo de alguém para prazer sexual."


" Existem 4 tipos;
1. Masturbação mútua: pele com pele nas zonas de baixo
2. Sexo Oral: Boca nas zonas de baixo
3. Sexo Vaginal: parte da frente das zonas de baixo nas partes de frente da zona de baixo
4. Sexo Anal:  Parte da frente das zonas de baixo na parte traseira das zonas de baixo."


São explicações ridículas sobre como se faz sexo, mas acredite: isso é um livro escolar.

Esta é uma história absolutamente irritante. Não só essas pobres crianças estavam sujeitas a material altamente gráfico que não tinha nada a ver com a saúde, mas ... seus pais nem sequer foram informados de antemão que isso aconteceria. Mandy Callihan é uma professora de escola primária em Jay, Oklahoma, mas, como disse em uma postagem ultrajada do Facebook que foi compartilhada mais de 1.500 vezes, ela , primeiramente, é mãe.Então, quando sua filha de 12 anos a chamou com lágrimas para dizer a ela que não tinha estômago para a natureza gráfica de suas aulas de ed. sexual, ela ficou incrivelmente chocada ao descobrir o que estava acontecendo lá.Aqui está o que ela disse em seu post, (clique aqui para o post original)que veio com um "aviso:  X-rated": ( X-rated é um simbolo americano para avisar que é desaconselhável para menores"

Eu discuti por três dias sobre colocar isso no FB, mas finalmente decidi também por uma razão: ainda não obtivemos uma resposta aceitável.



Tradução da mensagem original do Facebook

Eu estou tão nauseada por causa disso, e estou preocupada que haja muitos pais que não tem idéia de que isso tenha ocorrido na Jay Middle School esta semana (7ª e 8ª série). Se você estivesse ciente das aulas e do material que está sendo ensinado, e você ainda está bem com isso, então que bom para você (isso é sua decisão, e eu respeito isso). Jake e eu não sabíamos. Antes de começar, deixe-me fazer algo direito:estou retirando a professora em mim para escrever este post (mesmo que a professora em mim fique enfurecida). Eu sou, afinal, uma mãe. Então o que virá a seguir será uma mãe falando, e uma bem furiosa...

Como eu disse, Jake e eu não sabíamos. Pelo menos até quarta-feira, quando a nossa filha de DOZE anos de idade chamou (em lágrimas)  pedindo ajuda.Ela tinha acabado de ter seu terceiro dia de aula, onde os meninos e meninas foram reunidos, e instrutores masculinos e femininos se revezam "ensinando" nossos filhos sobre educação sexual. Obviamente, a educação sexual deu uma grande virada desde que eu estava na escola. Minha filha me entregou uma pasta de trabalho, uma pasta de trabalho que deveria estar trazendo para casa todas as noites para que os pais pudessem continuar a conversa sobre o que foi discutido na aula. Ela não tinha feito isso ... e, em sua vozinha trêmula, dizia que "estava muito envergonhada". Ela me implorou para não fazê-la voltar para essa classe. Depois de abrir a pasta de trabalho, entendi o porquê. Fiquei consternada com o que alguém do nosso sistema escolar considerou adequado falar com minha filha,minha criança de DOZE anos de idade (que ainda pinta  livros para colorir). Com instrutores masculinos (ou mulheres, dependendo da hora do dia, eu acho) que não são professores (ou enfermeiras) em nosso sistema escolar.

Seu pai e eu ficamos (e ainda estamos) extremamente zangados.

Sim, Jake e eu contatamos a escola imediatamente (o professor, o diretor, o conselheiro e a enfermeira da escola). Foi-nos dito que "panfletos" foram enviados para casa há uma semana, deixando os pais saberem que eles estariam discutindo educação sexual. Nunca vimos um panfleto ... assim ,não tivemos a oportunidade de tirá-la da aula antes de começar. Não foram necessárias assinaturas para  permitir frequentar a aula, mas você pode optar por sair (dependendo de quem você fala também, porque obtivemos respostas diferentes na parte de permissão).

Este "panfleto" sobre o qual continuavam falando me diz um par de coisas ...... principalmente que nós temos educadores e administradores, no nosso sistema escolar, que precisam ser educados sobre como informar adequadamente os pais sobre um assunto tão sensível e pessoal: 1. Você simplesmente NÃO confia em uma criança para lidar com um assunto tão importante por conta própria (sempre) e, em seguida, simplesmente tome a palavra da criança para isso. 2. Temos uma coisa incrível em nossa escola: é chamado de ALL CALL, onde todos os pais recebem uma chamada para assistir informações importantes (é realmente incrível, e é útil para TODOS 👍🏻). Por fim, depois de visitar alguns pais que viram os panfletos, aprendemos que esses panfletos não faziam justiça ao que estava sendo discutido na aula. Eles certamente não disseram: "Olá, mães e pais, vamos ensinar seus filhos e filhas muito jovens a se masturbar sozinhos (e masturbação mútua com parceiros), passar algum tempo falando sobre sexo oral e sexo anal ...... não esquecendo de falar que vamos dizer aos meninos que "quando eles estiverem chupando uma garota,e lá embaixo se parece com uma couve-flor, você precisa simplesmente se levantar para lá " [ Nota da Tradutora: "Se levantar para lá" pode significar deitar-se por cima para penetrar. A expressão " se parece com uma couve-flor" é encontrada no dicionário urbano americano indicando geralmente que a vagina pode ter aspecto estranho. Na Biologia, doenças como HPV fazem a vagina parecer com uma couve-flor, com várias verrugas.] Sim, na verdade, foi um comentário usado durante a aula ( por um instrutor masculino). 😡 Isso NÃO é Ed.sexual,isso é degradante para as menininhas sentadas na aula, e está ensinando aos meninos, sentados na aula, que está tudo bem falar dessa maneira. Não é aceitável, meus amigos ... não são absolutamente aceitáveis para os ouvidos de crianças de doze anos. Honestamente, não é aceitável falar NUNCA.

A professora disse que foi aprovada pelo conselho. O conselheiro da escola disse que estava aprovado pelo conselho. A enfermeira da escola disse que estava aprovada pelo conselho. O diretor disse: "Ele aprovou e não havia nada de errado com isso".


Bem, Sr. diretor, desculpe, mas a decisão não é sua de fazer minha filha se sentir livre para fazer isso por si mesma,mas ficarei P.... se eu me sentar tranqüilamente depois de  você ter tomado a decisão sobre o que seria uma linguagem sexual apropriada para usar com ela. O que você aprovou, permitiu que alguém assaltasse a pequena mente dela e sua inocência.

Os três membros do conselho com quem conversamos aproveitaram o tempo para nos ouvir (o que agradecemos), pareciam realmente desapontados com o material e a linguagem que estava sendo usado, e também nos disse que isso não foi aprovado pela diretoria. Eles prometeram analisar a situação, e eu acredito que eles fizeram (ou vão).

O Superintendente ainda não retornou nossas chamadas (após três dias). O diretor também não retornará nossas chamadas para nos informar se esta situação foi abordada. Um membro do conselho informou que o Superintendente foi informado para "abordar a situação", ou eles fariam. Não sabemos se foi abordada, ou qual foi a decisão, porque ninguém pensa que seja importante nos chamar de volta.

Mesmo que a classe tenha sido interrompida (como ouvimos através do rumor), você não pode desfazer o que já foi feito com  essas crianças. E também, retornar uma ligação( com um pedido de  desculpa ) para os pais que estão zangados  parece bastante apropriado nesta situação. ... isso é o básico.

Eu percebo que nem todas as crianças desta idade são inocentes. Eu percebo as estatísticas em nosso município, e nossas escolas, sobre a gravidez na adolescência. É triste, é verdade. Mas isso?!? Esta não era a maneira de solucionar esse problema. Este foi um assalto à inocência e à mente de minha filha. Não está
 nada bem.

E tudo o que estamos ouvindo são grilos.
Os grilos me irritam.


Isso é absolutamente ultrajante - e precisamos continuar compartilhando sua história até que ela e outros pais terrivelmente preocupados em Jay recebam uma resposta! Ajude-nos a espalhar a  história - e verifique se isso não está acontecendo na escola de seus filhos!

No comments