Austrália: muçulmano dispara 18 tiros em quatro carros e é submetido a avaliação de saúde mental

Tradução: Blog da Olívia
Fonte: Jihadwatch.org
Escritor: Robert Spencer

Nota do blog:
Para que você entenda o título, tenha em mente que o jornal australiano divulgou uma reportagem dizendo que atirador estava sofrendo de delírios por ingestão de metanfetamina.
Link da Reportagem : https://thewest.com.au/news/wa/accused-beechboro-shooter-suffering-delusions-from-ingestion-of-meth-ng-b88511623z




Porque, afinal, o que ele poderia ser, mais do que um louco, um sofredor do surto doença mental? O que é isso? Jihad? É uma luta espiritual!

"O suposto atirador de Beechboro aparece no tribunal depois que a perseguição policial termina com prisão em Morley", de Graeme Powell, ABC.net.au, 19 de junho de 2017 (Obrigado, Ben):

Um homem que disparou 18 tiros em quatro carros,por sorte sem ocupantes,enquanto dirigia pelo subúrbio de Beechboro,em  Perth, foi preso e acusado pela polícia, sendo seguido em uma perseguição de alta velocidade.

Abdul Fatha Popal, de 34 anos, foi levado sob custódia por membros fortemente armados do Grupo de Resposta Tática da polícia (TRG) depois de bater seu veículo em Morley durante a perseguição da noite passada ....

"A polícia alegará que, durante uma busca do veículo, eleslocalizaram uma arma carregada no banco do passageiro da frente do carro", disse um porta-voz da polícia.

Popal, de Thornlie, é acusado de disparar em quatro veículos na Beechboro Road North, entre as 7:00 da manhã e as 8:00 da manhã, no sábado, perto do Potter House Christian Center ....

O magistrado Stephen Sharratt ordenou que  Popal fosse submetido a uma avaliação de saúde mental antes que as acusações lhe fossem lidas no tribunal via video.

A polícia procurou hoje a casa de Popal em Thornlie, onde ele acredita ter morado com seus pais.

Os vizinhos ficaram chocados quando o ABC informou sobre as acusações que enfrentava.

Eles descreveram o acusado como um homem legal e um "bom rapaz", e seus pais são generosos, gentis e complacentes.

No comments